Ser magra.


Acessei o aplicativo do facebook essa semana e a primeira publicação que li foi a da Niina Secrets desabafando e questionando às suas leitoras o porque de ser sempre criticada pelo seu corpo.



Fico aflita só de pensar as inúmeras mensagens e haters que enchem a paciência dela, afff.. Ela é linda, bem sucedida, inteligente, uma garota exemplar, pois ter a idade dela e ter desenvolvido um trabalho tão lindo como ela faz, uau.. ela merece todo sucesso que faz! Sou babona mesmo!

Ora, de onde vem essa determinação de estereótipos? Por que temos que ser lindas, magras, ter cabelo liso, usar a roupa da moda, etc...

Eu definitivamente não sou a pessoa que tem o melhor rosto, cabelo, roupas, etc. Sempre me incomodei com os estereótipos impostos em nós mulheres. O homem está sempre na vantagem de: não importa, ele é homem e em qualquer fase da vida ele pode arrumar uma mulher e casar. Mas você como mulher tem que ser linda, inteligente, trabalhar, casar, cuidar dos filhos e da casa, não pode gostar de determinadas coisas, nem de determinadas músicas ou balada, tem que se cuidar pra arranjar um homem que te queira. Oi????

Fala sério gente. Eu quando pequena tive a minha fase de gordinha e era a maior da turma. Nunca fui a mais bonita da sala, e sofri bullyng por isso, até mesmo em casa. Meus irmãos me chamavam de inúmeros apelidos que nem vale escrever aqui, coisas de irmãos, mas muitas vezes magoava. A gente brigava mas logo se entendia.

Fiquei triste em diversos momentos, ficava depressiva, mas criei forças, e passei a ignorar qualquer apelido ou ofensa. 

A fase da adolescência é super sensível para qualquer um, e se não for bem administrada causará sérios transtornos e consequências.

Quantos jovens se tornam revoltados, entram no mundo das drogas ou ficam frustados por não serem de um determinado jeito que a sociedade quer? Inúmeros.

Desde que você seja uma boa pessoa, com boa índole e caráter o seu corpo (peso, altura, cor de cabelo etc.) não importam.

Eu mesma não sou a pessoa que anda na moda (acho que 80% das minhas roupas são de lojas “FastFashion” vulgo baratas, ou seja, acessíveis, ando sempre com a MINHA moda, independente de marca ou preço), não tenho o cabelo perfeito (tem dias que acordo daquele jeito), não faço a unha toda semana, mas nem por isso deixo de ser mulher, advogada, esposa, dona de casa, mas também não deixo de me cuidar, mas não trato como obsessão, entende?

Eu me cuido pra mim e para o meu esposo (claro que a opinião dele é super válida, afinal de contas, quero ficar bonita pra ele e ele pra mim, mas ele tem que gostar de mim do jeito que sou), não pra ninguém, e se não tenho o corpo perfeito (definitivamente não) não importa, sei dos meus princípios, sei o quanto batalhei pra chegar até aqui, então não se importe com o que dizem de você, ouça, mas filtre só o que te faz bem, e se puder e quiser mudar, faça por você.

Há alguns meses atrás estava com a auto-estima super baixa e sempre ficava me colocando pra baixo pois estava me achando “gorda”, quando meu esposo disse: você está linda, você é linda independente de peso ou qualquer coisa e vou te amar sempre, mas você precisa se sentir bonita e entender isso. E foi quando entendi o recado.

Preciso me achar bonita, com saúde claro, mas eu preciso me sentir bem comigo mesma primeiro, assim como você.


Corpo perfeito nunca levou mulher a lugar nenhum, um dia todo mundo morre e vai pro mesmo buraco. Seja apenas VOCÊ, seja cordial, íntegro, educado e tenha bom caráter, isso sim te leva ao lugar mais alto do "pódio" e esteja ao lado de pessoas boas, a corrente do bem faz a força!

Só pra constar, tenho 1,72m peso 70kg e visto 42. E ainda assim me amo e me acho linda! :) Invejosos dirão que estou gorda! Mas continuo me achando linda! Rsrs

Beijinhos!



 

Comentários do Facebook
1 Comentários do Blogger