Adotar X Comprar?


Eu amo animais, e sempre tive cachorro desde pequena, me recordo do meu pai saindo pra passear todos os dias com Shitara, uma Pastor Alemão que a gente tinha, saudades dela.

Com 17 anos ganhei da minha mãe a Belinha, uma Poodle, que era a cachorra mais amada desse mundo, dormia comigo na cama, eu tratava ela como uma filha - confesso - errado ou não sempre amei cachorro, e procuro cuidar muito bem.

Sou aquele tipo de pessoa que chora quando vê cenas de maus tratos, que se revolta com a maldade do ser humano com os bichos e que não aguenta ver cachorro abandonado nas ruas.

Aqui na cidade temos muitos cachorros nas ruas, o que me deixa de coração partido, é por isso que muitas vezes deixo potes de água na porta de casa pra que eles passem e bebam - uma campanha da Kéfera no YouTube - se for fazer também, toma cuidado com a dengue hein?!

Meu esposo tem um trabalho no qual podemos passar anos em uma cidade, ou mudar o tempo todo, no momento moramos aqui na cidade há 1 ano, e nesse tempo sempre pedi um cachorro pra me fazer companhia, mas com nossa família morando longe sempre estamos viajando pra visitar, ou mesmo quando viajamos a passeio não podemos ter um cachorro grande, afinal de contas, a passagem já é cara, e tenho dó de cachorro ser levado no bagageiro de avião.

Desta forma, tinha que ser um cachorro de pequeno porte, e se a gente tentasse adotar seria complicado saber se o "vira-lata" seria de pequeno porte ou não...

Procurei na cidade e o canil que tinha não funcionava mais. E como não sou da cidade não consegui informações a cerca de adoção de cães. Em um passeio vimos cães sendo dados para adoção numa praça, não lembro a raça agora, mas eram filhotes de um cachorro enorme - a mãe estava lá.

Sempre quis a raça Westie Terrier, mas o valor do cachorro é absurdo. Era um sonho antigo de mais de 3 anos, mas não queria gastar tanto e tem toda essa polêmica de comprar e tals.. Mas cada um tem o direito de escolha, e eu só não comprei pois o valor é bem elevado, pois independente de ser comprado ou não, eles sempre precisam de amor!!!

Acabei deixando de lado esse sonho de ter um filhotinho, por todas essas dificuldades. E foi quando meu esposo chegou do trabalho me falando que tinha um amigo que estava oferecendo de presente um filhote de Yorkshire, só que eu não conhecia a raça, somente por fotos ou de ver na rua, nunca tive contato com a raça. Corri pro Google e pesquisei tudo, mas acabamos não podendo buscar logo por que tínhamos uma viagem marcada.

Viajamos para Buenos Aires no carnaval pra comemorar nosso aniversário de casamento e quando voltamos no dia seguinte fomos buscar o nosso baby, rsrs, o Boby, nosso Yorkshire, que não foi comprado, mas adotado, digamos assim. Foi um presente lindo que recebemos e ganhamos ele no dia em que comemoramos nosso 1 ano de casamento!!


Quem me acompanha no Instagram já viu fotos do Boby, mas não tinha colocado fotos dele aqui no Blog, por isso trouxe um post hoje só falando dele.


Ainda vou fazer post sobre como educar um filhote, quais as maneiras de se educar, e se ele está se adaptando à nova casa, vacinas, etc... Mas já adianto que ele é um cachorro bem elétrico, faz muita arte, é aventureiro, adora pegar nossas havaianas e não pode ver uma meia dando sopa :)


Os pais do Boby são de pequeno porte, o pai é preto e dourado, a mãe é dourada com prata, que é mais raro de encontrar. Os irmãos dele são preto e com um pouco de dourado. Ele é o mais dourado de todos, e nas laterais ele é prata, mas só vou ter certeza da cor dele quando ele crescer mais e fizer a primeira tosa, já que as pontas dos pêlos estão bem diferentes do que é na raiz.

Então esse foi o post de hoje, vim apresentar o Boby pois ele vai fazer parte do nosso blog agora.

Beijinhos!





 

Comentários do Facebook
3 Comentários do Blogger